Cada estudante do texto sagrado é um intérprete da palavra e, portanto, deve descobrir o significado da mensagem original.

Você é convidado a ler e interpretar a Palavra de Deus, mas para compreender o sentido correto que o autor quis expressar, considere estes passos:

  1. Considere o contexto – Estude os fatos históricos, literários e textuais relacionados à passagem, ao autor e ao público-alvo;
  2. Observe o gênero literário – O texto é história, profecia, provérbio, poesia, parábola, evangelho, carta ou literatura apocalíptica?;
  3. Comece com o próprio texto – O melhor intérprete da Bíblia é a própria Bíblia, assim como Shakespeare é o melhor intérprete de sua obra. Procure ajuda de ferramentas como léxicos, comentário e dicionários;
  4. Mantenha o foco em Cristo – Em João 5:39, Jesus disse que as Escrituras dão testemunho a respeito dEle. Na conversa com os discípulos a caminho de Emaús (Lucas 24:27), o Mestre explicou-lhes o que estava escrito sobre Ele em toda a Bíblia;
  5. Mantenha a perspectiva espiritual – Peça a ajuda do Espírito Santo, que conhece as coisas profundas de Deus e o sentido real do texto (I Corintios 2:9-16). Ele pode ampliar nossos horizontes;
  6. Leia com boa vontade – Tenha a mente aberta, uma expectativa positiva e um espírito receptivo. Deixe o tom crítico ou frívolo de lado. A leitura da Bíblia não é para entreter, mas para converter; não é para informar, mas para transformar;
  7. Aceite outras opiniões – É importante ouvir o consenso teológico da comunidade (igreja). Não se julgue o dono da verdade.

A Bíblia é a revelação de Deus e contém palavras de vida. Ela tem o poder de nos esquadrinhar, corrigir, guiar, iluminar e nutrir. Mas é preciso interpretá-la de maneira correta. Isso exige preparo e estudo sério. No livro inspirado, sempre há sentidos novos a ser descobertos. – Marcos de Benedicto – Revista Adventista