Tu ordenaste teus mandamentos para os cumpramos a risca.  Sal. 119:4

Façamos de conta. Eu lhe dou a receita de um bolo de chocolate. Escrevo tudo num papel: Ingredientes, medidas e tempo no ao forno durante trinta minutos a trezentos graus. Você segue passo a passo as prescrições. Só muda um detalhe, ao invés de deixar o bolo no forno por trinta minutos, decide deixá-lo por cinco horas. Você teria um pedaço de carvão.

Imagine outro quadro. Você está com pneumonia e vai ao médico. Este lhe dá a prescrição. Você segue tudo ao pé da letra só que em lugar de tomar o antibiótico de oito em oito horas, decide tomar todo o frasco de uma só vez. Você estaria morto.

Existe gente que acha que as recomendações divinas não funcionam. Mas se você observar, essas pessoas não seguem as prescrições divinas “a risca” como é o conselho do salmista no verso de hoje.

Os eruditos não sabem definir quem foi o autor do salmo cento e dezenove, mas quem quer que tenha sido, escreveu-o por inspiração divina. Com clareza e contundência.

Os ensinamentos divinos não foram dados ao ser humano para que os discutisse ou adaptar-se, mas para cumprir “a risca”. Qualquer outra atitude por parte do  homem é temerária, perigosa e fatal.

Escrevo esta meditação no avião que me conduz de São Paulo a Buenos Aires. São exatamente onze horas e cinco minutos da noite. A aeromoça acaba de anunciar que o avião começa o procedimento de descida. Estamos já finalizando o vôo de três horas e me pergunto: o que seria dos  passageiros se o piloto decidisse não seguir um “pequeno detalhe” como soltar o trem de aterrissagem?

Vale a pena rever nossos “procedimentos” todos os dias. Estou seguindo “a risca” as recomendações divinas? Observar tudo e deixar de lado apenas um assunto, por insignificante que pareça pode ser fatal.

O que, não está funcionando na sua vida? O casamento? Os negócios? O relacionamento com os filhos? Olhe para os conselhos divinos e peça forças a Deus para seguir esses conselhos “a risca” e verá como muita coisa vai mudar. Clame ao Senhor hoje e diga: “Tu ordenaste os teus mandamentos para que os cumpramos a risca”.                                    – Alejandro Bullon, Janelas para a vida, MM 2007.