Melhor é serem dois do que um, porque têm melhor paga do seu trabalho, um ajuda o outro a alcançar o sucesso. – Eclesiastes 4:9

Em Eclesiastes 4, Salomão discorre sobre a vaidade que aumenta por meio da opressão, a inveja, a ociosidade, a cobiça, a solidão e a obstinação. Também falou sobre as tribulações da vida, as vantagens do companheirismo e a inutilidade do poder político.

  • Depois voltei-me, e atentei para todas as opressões que se fazem debaixo do sol, a terrível violência que existe neste mundo; e eis que vi as lágrimas dos que foram oprimidos e dos que não têm consolador, e a força estava do lado dos seus opressores; mas eles não tinham consolador, não tinham ninguém que os defendesse. Por isso eu louvei os que já morreram, mais do que os que vivem ainda, os mortos, por já estarem mortos, estão livres dessa opressão. E melhor que uns e outros é aquele que ainda não é, ainda não nasceu; que não viu as más obras que se fazem debaixo do sol, as crueldades praticadas na terra (v.1-3);
  • Também vi eu que todo o trabalho, e toda a destreza em obras, traz ao homem a inveja do seu próximo. Tudo é motivado pela ambição e inveja. Também isto é vaidade e aflição de espírito (v.4);
  • O tolo cruza as suas mãos,se recosta e se acomoda; e come a sua própria carne, sua preguiça é um suicídio (v.5);
  • Melhor é a mão cheia com descanso do que ambas as mãos cheias com trabalho, e aflição de espírito. É melhor ficar tranquilo com um pássaro na mão que ter dois voando e estar em aflição (v.6);
  • Outra vez me voltei, e vi vaidade debaixo do sol. Há um homem solitário, não tem ninguém, nem tampouco filho nem irmão, sem família ou amigos; e contudo não cessa do seu trabalho, é compulsivo, e também seus olhos não se satisfazem com riqueza, sempre quer mais e mais; nem diz: Para quem trabalho eu, privando a minha alma do bem?  Por que estou trabalhando feito burro de carga, deixando de me divertir? Também isto é vaidade e enfadonha ocupação (v.7-8);
  • Melhor é serem dois do que um, porque têm melhor paga do seu trabalho, ter com que compartilhar e repartir a riqueza. Porque se um cair, o outro levanta o seu companheiro; mas ai do que estiver só; pois, caindo, não haverá outro que o levante. Também, se dois dormirem juntos, eles se aquentarão; mas um só, como se aquentará? Sozinho você pode morrer de frio. E, se alguém prevalecer contra um, os dois lhe resistirão; e o cordão de três dobras não se quebra tão depressa (v.9-12);
  • Melhor é a criança pobre e sábia do que o rei velho e insensato, que não se deixa mais admoestar, que não ouve mais ninguém. Porque um sai do cárcere para reinar, como José do Egito; enquanto outro, que nasceu em seu reino, torna-se pobre. Vi a todos os viventes andarem debaixo do sol com a criança, a sucessora, que ficará no seu lugar.  Não tem fim todo o povo que foi antes dele; tampouco os que lhe sucederem se alegrarão dele. Na verdade que também isto é vaidade e aflição de espírito (v.13-16).

Não podemos viver isolados dos demais, sempre haverá a necessidade te alguma companhia para nos apoiar nos momentos difíceis, principalmente em um mundo cheio de tribulações, como o que vivemos atualmente. Quando você usufrui da companhia de alguém, caso você caia, sempre terá alguém ao seu lado para te erguer novamente, e juntos partirem para uma nova jornada. A cooperação é muito valiosa e o isolamento geralmente é perigoso. Companheirismo e alegria mútua num empreendimento bem feito são bênçãos dignas de serem vividas. Não se isole do mundo!