Ester não havia declarado o seu povo nem a sua linhagem, pois Mordecai lhe ordenara que o não declarasse. – Ester 2:10

Deus havia tentado fazer com que o povo de Israel, que estava no exílio, retornasse para Israel, através do decreto de Ciro, para reconstruírem o templo e depois os muros da cidade, mas, a grande maioria preferiu continuar nas terras estrangeiras, onde já estavam estabelecidos, e não sabiam que Deus tinha um proposito grande para livrá-los de momentos muito difíceis que eles passariam durante o governo de Assuero. Mesmo quando Zacarias os advertiu a que fugissem de Babilônia sem mais delongas, eles não deram ouvidos ao convite.

Voltando para Ester. Uma vez apaziguado o furor do rei Assuero, devido ao incidente com sua esposa, Vasti, os conselheiros do rei sugeriram que se trouxesse moças para o rei, virgens de boa aparência e formosura (v.1-2). “A moça que cair” no agrado do rei, essa reinaria em lugar de Vasti, com o que concordou o rei. (v.3-4). Em Susã havia um judeu, da tribo de Benjamim, que veio deportado juntamento com os demais judeus, no tempo do rei Jeconias, de Judá (v.5-6). Ele criara Hadassa (Ester), a qual não tinha pai nem mãe (v.7). Ela foi uma das escolhidas para se apresentar perante o rei, e foi devidamente preparada para esse momento.  Hegai, eunuco do rei, responsável pelo preparo das moças (banhos, cremes, perfumes, vestimentas…), se agradou de Ester, e deu um tratamento diferenciado para ela, em função de sua formosura (v.8-9).

Ester não declarara sua origem judaica, e seu tio Mordecai, sempre procurava acompanhar os preparos e a orientava em tudo (v.10-11). Foram 12 meses de tratamentos de beleza (6 meses com óleo de mirra e 6 meses com especiarias e com os perfumes e unguentos em uso entre as mulheres), então elas vinham a presença do rei, para que escolhesse uma para ser a nova rainha, e retornavam a moradia indicada, aguardando ordens do rei para que voltasse, caso fosse a escolhida (v.12-14). Ester alcançou favor de todos quantos a viam (v.15). Quando foi levada perante o rei, o rei a amou mais do a todas as mulheres, e foi colocada a coroa real em sua cabeça e foi feita rainha no lugar de Vasti (v.16-17).

Para comemorar a escolha, o rei deu um grande banquete a todos os príncipes e aos seus servos; era o banquete de Ester, e ela ainda não havia declarado a sua linhagem, nem o seu povo, conforme orientação de Mordecai (v.18-20). Seu tio, Mordecai,  que agora se assentava a porta do rei, ainda ouviu sobre uma trama para matar o rei, e a denunciou, e o fato foi registrado no Livro das Crônicas, perante o rei. Todos esses fatos iriam colaborar psara o grande livramento do povo que ainda permanecia no exílio. Deus tem Seus planos, e não tem como o homem mudá-los. Ester e Mordecai teriam uma grande obra pela frente. Ester e o rei Assuero (1)