Imploro de todo o coração a Tua graça; compadece-Te de mim, segundo a Tua palavra. – Salmo 119:58

O infarto foi quase fatal. No dia 25/2/1990, o coração de Terry Shiavo parou apenas por um instante, o suficiente para que o sangue deixasse de irrigar o cérebro. A consequência foi um terrível dano cerebral. Na época, Terry tinha apenas 26 anos. Ela veio a falecer após 15 anos de sobrevivência em estado vegetativo.

Um instante. Foi apenas um instantte que o sangue deixou de irrigar o cérebro. Quando a oxigenação do cérebro retornou, já era tarde. A partir daquele instante, a vida de Terry carregou consequências funestas. Era uma vida “sem vida” e que deu origem à polêmica sobre se valia ou não a pena deixar um ser humano viver nesse estado.

Como o cérebro precisa de oxigênio, o ser humano precisa de jesus. Por isso, o salmista exclama: “Imploro de todo coração a Tua graça”. Vivemos pela graça. Existimos pela graça e somos salvos unicamente pela graça.

Se a vida é um dom, nada fizemos para merecê-la. Um dom é um presente. Você não paga. Precisa apenas aceitá-lo.

A única coisa que sustenta a vida é a graça maravilhosa de Deus. Separados de Deus já não vivemos, apenas sobrevivemos, às vezes em estado “vegetativo”, esperando que chegue o dia em que o coração pare de bater.

Torne hoje um dia de comunhão com o Senhor da vida. Você precisa deixar de lado suas atividades rotineiras. Mas encare os desafios que se apresentam diante de você, com a certeza de que não está só. Deus é a sua constante força. Ele está ao seu lado, mesmo que as circunstâncias adversas tenham envolvido você como densas sombras e não lhe permitam enxergar nada. Clame: “Imploro de todo o coração a Tua graça; compadece-Te de mim, segundo a Tua palavra”. – Alejandro Bullon, Janelas para a Vida, MM 2007.