Voltem-se para mim e sejam salvos, todos vocês, confins da terra; pois eu sou Deus, e não há nenhum outro. – Isaías 45:22

Em Isaías 45, Deus chama Ciro em favor de Seu povo. Por Sua onipotência, Deus requer obediência. Ele mostra a vaidade do pode dos ídolos.

Ciro o escolhido do Senhor:

1 Assim diz o Senhor ao seu ungido: a Ciro, cuja mão direita eu seguro com firmeza para subjugar as nações diante dele e arrancar a armadura de seus reis, para abrir portas diante dele, de modo que as portas não estejam trancadas: 2 Eu irei adiante de você e aplainarei montes; derrubarei portas de bronze e romperei trancas de ferro. 3 Darei a você os tesouros das trevas (escondidos na escuridão), riquezas armazenadas em locais secretos, para que você saiba que eu sou o Senhor, o Deus de Israel, que o convoca pelo nome.
4 Por amor de meu servo Jacó, de meu escolhido Israel, eu o convoco pelo nome e lhe concedo um título de honra, embora você não me reconheça. 5 Eu sou o Senhor, e não há nenhum outro; além de mim não há Deus. Eu o fortalecerei, ainda que você não tenha me admitido, 6 de forma que do nascente ao poente saibam todos que não há ninguém além de mim. Eu sou o Senhor, e não há nenhum outro. 7 Eu formo a luz e crio as trevas, promovo a paz e causo a desgraça (calamidade); eu, o Senhor, faço todas essas coisas.
O Senhor é o Criador:
8 Vocês, céus elevados, façam chover justiça; derramem-na as nuvens. Abra-se a terra, brote a salvação, cresça a retidão com ela; eu, o Senhor, a criei. 9 Ai daquele que contende com seu Criador, daquele que não passa de um caco entre os cacos no chão. Acaso o barro pode dizer ao oleiro: “O que você está fazendo?”Será que a obra que você faz pode dizer: “Você não tem mãos?” 10 Ai daquele que diz a seu pai: “O que você gerou?”, ou à sua mãe: “O que você deu à luz?” 11 Assim diz o Senhor, o Santo de Israel, o seu Criador: A respeito de coisas vindouras, você me pergunta sobre meus filhos, ou me dá ordens sobre o trabalho de minhas mãos? 12 Fui eu que fiz a terra e nela criei a humanidade. Minhas próprias mãos estenderam os céus; eu dispus o seu exército de estrelas. 13 Eu levantarei esse homem em minha retidão: farei direitos todos os seus caminhos. Ele reconstruirá minha cidade e libertará os exilados, sem exigir pagamento nem qualquer recompensa, diz o Senhor dos Exércitos.
Conversão futura dos gentios:
14 “Assim diz o Senhor: Os produtos do Egito e as mercadorias da Etiópia, e aqueles altos sabeus, passarão para o seu lado e lhe pertencerão, ó Jerusalém; eles a seguirão, acorrentados, passarão para o seu lado. Eles se inclinarão diante de você e lhe implorarão, dizendo: “Certamente Deus está com você, e não há outro; não há nenhum outro Deus””.
15 Verdadeiramente tu és um Deus que age de uma forma misteriosa, ó Deus e Salvador de Israel. 16 Todos os que fazem ídolos serão envergonhados e constrangidos; juntos cairão em constrangimento. 17 Mas Israel será salvo pelo Senhor com uma salvação eterna; vocês jamais serão envergonhado ou constrangidos, por toda a eternidade.
18 Pois assim diz o Senhor, que criou os céus, ele é Deus; que moldou a terra e a fez, ele fundou-a; não a criou para estar vazia, mas a formou para ser habitada; ele diz: Eu sou o Senhor, e não há nenhum outro. 19 Não falei secretamente, de algum lugar numa terra de trevas; eu não disse aos descendentes de Jacó: Procurem-me à toa. Eu, o Senhor, falo a verdade; eu anuncio o que é certo.
20 Ajuntem-se e venham; reúnam-se, vocês, fugitivos das nações. São ignorantes aqueles que levam de um lado para outro imagens de madeira, que oram a deuses que não podem salvar. 21 Declarem o que deve ser, apresentem provas. Que eles juntamente se aconselhem. Quem há muito predisse isto, quem o declarou desde o passado distante? Não fui eu, o Senhor? E não há outro Deus além de mim, um Deus justo e salvador; não há outro além de mim. 22 Voltem-se para mim e sejam salvos, todos vocês, confins da terra; pois eu sou Deus, e não há nenhum outro. 23 Por mim mesmo eu jurei, a minha boca pronunciou com toda a integridade uma palavra que não será revogada: Diante de mim todo joelho se dobrará; junto a mim toda língua jurará. 24 Dirão a meu respeito: “Somente no Senhor estão a justiça e a força”. Todos os que o odeiam virão a ele e serão envergonhados. 25 Mas no Senhor todos os descendentes de Israel serão considerados justos e exultarão.

Era propósito divino que, depois do retorno de Babilônia, Israel fosse leal a Deus, tornando possível o cumprimento de todas as antigas promessas. Porém, com o passar do tempo, Israel outra vez abandonou o Senhor, perdeu Sua bênção e foi substituído no plano divino pelos crentes em Cristo. Do mesmo modo, todas as promessas feitas ao Israel nacional pertencem ao povo de Deus. Paulo declara: “Todo o Israel será salvo”, e ele define Israel como sendo o povo que é fiel a Deus, independentemente da denominação religiosa.