Porque, naquele tempo, dia após dia, vinham a Davi para o ajudar, até que se fez um grande exército, como exército de Deus. – I Crônicas 12:22

Este capítulo se divide em duas partes:

  1. O exército que Davi foi formando, com guerreiros que foram até ele enquanto este era fugitivo de Saul (v.1-22);
  2. O novo exército de Davi, formado pelas tribos que o coroaram como rei em Hebrom (v.23-40).

O primeiro grupo era formado por homens que tinham por arma o arco e usavam tanto da mão direita como da esquerda em arremessar pedras com fundas e em atirar flechas com o arco (v.2) e eram da tribo de Benjamim. Dos gaditas vieram homens valentes, homens de guerra para pelejar, armados de escudo e lança; seu rosto era como de leões, e eram eles ligeiros como gazelas sobre os montes (v.8). O menor deles valia por 100 homens e o maior por 1.000 (v.14).

Do segundo grupo, dentro os milhares de soldados que se colocaram a disposição de Davi para as batalhas, destacam-se os de Issacar, conhecedores da época, para saberem o que Israel devia fazer. Esses homens de Issacar tinham sabedoria para compreender o significado dos acontecimentos de então e eram capazes de dar sábios conselhos (v.32).

Estiveram comemorando com Davi por três dias, comendo e bebendo; porque seus irmãos lhes tinham feito provisões. As tribos de Issacar, Zebulom e Naftali, trouxeram pão sobre jumentos, camelos, sobre mulos e sobre bois, provisões de farinha, e pastas de figos, e cachos de passas, e vinhos, e azeite e bois, e gado miúdo em abundância, porque havia regozijo em Israel (v.39-40).

O reinado de Davi começou muito bem, pois foi aceito por todas as tribos, e também porque era fiel à Deus, e todos reconheciam isso. Será que as pessoas ao nosso redor reconhecem a nossa fidelidade para com o nosso Deus?Davi e seu exército