Em Deus faremos proezas, porque ele mesmo calca aos pés os nossos adversários.              – Salmo 60:12

O Salmo 60 foi escrito por Davi durante a guerra contra os edomitas. O cântico retrata a humilhação de Israel após uma grande derrota, apela a Deus para cumprir Suas promessas de vitória, e expressa confiança na vitória final de Israel sobre os inimigos.

– Derrota humilhante:

  • Ó Deus, ttu nos rejeitaste e nos dispersaste; tens estado indignado; oh! Restabelece-nos! Abalaste a terra, fendeste-a; repara-lhe as brechas, pois ela ameaça ruir. Experimentamos revezes e bebemos vinho que atordoa (v.1-3).

– Apelo por cumprimento das promessas:

  • Deste um estandarte aos que te temem, para fugirem de diante do arco. Para que os teus amados sejam livres, salva com a tua destra e responde-nos (v.4-5);
  • Falou Deus na sua santidade: Exultarei, dividirei Siquém e medirei o vale de Sucote. Meu é Gileade e Manassés; Efraim é a defesa de minha cabeça; Judá é o meu cetro (v.6-7);
  • Moabe, porém, é a minha bacia de lavra; sobre Edom atirarei a minha sandália; sobre a Filistía jubilarei (v.8).

– Confiança na vitória:

  • Quem me conduzirá à cidade fortificada? Quem me guiará até Edom? Não nos rejeitaste, ó Deus? Tu não sais, ó Deus, com os nossos exércitos! Presta-nos auxílio na angústia, pois vão é o socorro do homem (v.9-11);
  • Em Deus faremos proezas, porque ele mesmo calca aos pés os nossos adversários (v.12).

O salmo, embora comece com humilhação, termina com uma confiante esperança. A Davi foi permitido ver a resposta à sua oração. Durante o seu reinado, Israel tinha expandido grandemente suas fronteiras. As promessas feitas a Abraão começavam a ser cumpridas.