O vinho é escarnecedor, e a bebida forte, alvoroçadora; todo aquele que por eles é vencido não é sábio. – Provérbios 20:1

Em Provérbios 20 Salomão continua a apresentar os seus pensamentos sob os mais diferentes problemas do dia a dia, mostrando toda a sabedoria que Deus lhe concedeu, e compartilhando isso com todos nós. Ele fala sobre os efeitos da bebida alcoólica, sobre os riscos de ser fiador, o fofoqueiro, acreditar nas pessoas, e muitos outros assuntos.

1 O vinho é escarnecedor, a bebida forte alvoroçadora; e todo aquele que neles errar nunca será sábio. As pessoas sob a influência do vinho e de bebidas fortes, passam a escarnecer do direito e da religião.

2 Como o rugido do leão é o terror do rei, dos líderes exaltados; o que o provoca à ira peca contra a sua própria alma, porque eles vão pular em sua garganta. 

3 Honroso é para o homem desviar-se de questões,  evitar brigas é a marca registrada do que tem bom caráter; mas todo tolo é intrometido, gosta de arrumar encrenca. Quem tem calma confiança em sua posição diante de Deus e dos seres humanos ignora em silência as provocações.

4 O preguiçoso não lavrará por causa do inverno, pelo que mendigará na sega, não terá nada para colher, nada receberá.

5 Como as águas profundas é o conselho no coração do homem; mas o homem de inteligência o trará para fora, o sábio as tira de dentro do poço quando necessário. Os sábios usam a habilidade de questionar para trazer à tona os pensamentos escondidos do estudante.

6 A multidão dos homens apregoa a sua própria bondade, se dizem amigos leais e confiáveis; porém o homem fidedigno quem o achará?

7 O justo anda na sua sinceridade, são o exemplo para a sua descendência; bem-aventurados serão os seus filhos depois dele. Já a incosistência dos pais exerce um efeito devastador sobre os filhos em crescimento.

8 Assentando-se o rei no trono do juízo, o líder que se importa com os seus negócios, com os seus olhos dissipa todo o mal. Sabe separar a palha do trigo.

9 Quem poderá dizer: Purifiquei o meu coração, limpo estou de meu pecado? Que ser humano pode ser sempre confiável e honesto?

10 Dois pesos diferentes e duas espécies de medida são abominação ao Senhor, tanto um como outro. Trocar as etiquetas de preços e inventar despesas não são do agrado de Deus.

11 Até a criança se dará a conhecer pelas suas ações, se a sua obra é pura e reta. A criança, por sua abertura e isenção de falsidade, mostra de forma ainda mais clara sua natureza interior e dá indicativos do adulto em que se transformará.

12 O ouvido que ouve, e o olho que vê, o Senhor os fez a ambos. É o nosso equipamento básico dado por Deus. Poucos usam ao máximo seus talentos, não observam a natureza, e não ouvem o canto dos pássaros.  Seguem seu caminho concentrados apenas no ganho material e nos prazeres comuns.

13 Não ames o sono, para que não empobreças; abre os teus olhos, acorde e levante-se, e te fartarás de pão, pois haverá comida em tua mesa.

14 Nada vale, nada vale, isso é lixo, jogue isso fora, dirá o comprador, mas, indo-se, então se gabará, na certeza de que conseguiu um ótimo preço. Depreciar o que compramos e valorizar o que vendemos faz parte da natureza humana, mas da humanidade caída. Devemos pagar o preço justo pelo que compramos, e vender por preço justo.

15 Há ouro e abundância de rubis, mas os lábios do conhecimento são jóia preciosa. O conhecimento é melhor do que se enfeitar com ouro e joias raras.

16 Ficando alguém por fiador de um estranho, tome-se-lhe a roupa, tenha alguma garantia de que ele vai pagar; e por penhor àquele que se obriga pela mulher estranha.

17 Suave é ao homem o pão da mentira, o pão roubado, ganho com fraude; mas depois a sua boca se encherá de cascalho, de areia.

18 Cada pensamento se confirma com um bom conselho; e com bons conselhos se faz a guerra, não dispense nenhuma sábia ajuda.Quanto mais grave o problema, mais necessário é esse tipo de consulta.

19 O que anda tagarelando, o fofoqueiro, revela o segredo; não te intrometas com o que lisonjeia com os seus lábios, jamais confie no linguarudo.

20 O que amaldiçoa seu pai ou sua mãe, apagar-se-á a sua lâmpada em negras trevas, aniquila a luz da vida e viverá na escuridão. No princípio, aqueles que amaldiçoavam os pais eram condenados a morte. As densas trevas revelam o abismo em que se aprofunda o filho que desrespeita os pais.

21 A herança que no princípio é adquirida às pressas, no fim não será abençoada, não é garantia de bênção n final. Fácil se tem, fácil se vai.

22 Não digas: Vingar-me-ei do mal, vou pegar você; espera pelo Senhor, e ele te livrará. A vingança pertence a Deus. Quem confia em Deus está tão protegido que todos os ataques do inimigo só cooperam para seu bem.

23 Pesos diferentes, trapaças no mercado, são abomináveis ao Senhor, e balança enganosa não é boa, o ofendem demais. O roubo é ainda mais prejudicial aos pobres, por sua escassez de recursos.

24 Os passos acertados do homem são dirigidos pelo Senhor; como, pois, entenderá o homem o seu caminho? Como prosseguir na jornada? Deus pode intervir a qualquer momento para modificar os planos humanos.

25 Laço é para o homem apropriar-se do que é santo, juramento impensado é uma armadilha; Cuidado! Mais tarde você vai refletir e querer se livrar depois de feitos os votos. Quem faz o voto de dar algo ao Senhor sem pensar direito e depois se percebe que o bem prometido custará mais do que gostaria de sacrificar é pego num laço (vide Ananias e Safira).

26 O rei sábio dispersa os ímpios e faz passar sobre eles a roda. Depois de cuidadosa avaliação, o líder sábio faz uma limpeza: remove os rebeldes e os insensatos.

27 O espírito do homem é a lâmpada do Senhor, que esquadrinha todo o interior até o mais íntimo do ventre. Ele nos observa e examina nos mínimos detalhes.

28 Benignidade e verdade guardam ao rei, formam um bom líder; e com benignidade sustém ele o seu trono. A liderança sadia firma-se na integridade do amor.

29 A glória do jovem é a sua força, pode ser admirada pelo vigor; e a beleza dos velhos são as cãs. Seus cabelos grisalhos dão prestigio à idade avançada.

30 Os vergões das feridas são a purificação dos maus, como também as pancadas que penetram até o mais íntimo do ventre. Uma boa surra cura o mal; a punição bate fundo no coração

Se todo governante houvesse compreendido e praticado o conselho implícito no versículo 18, a história do mundo teria sido diferente. Império após império caiu porque os políticos deixaram de se importar com o direito e a justiça, ou se tornaram severos e rígidos, sem considerar o amor e a misericórdia. A Palavra de Deus tem muitos ensinamentos, que não devem ficar apenas no conhecimento, mas que, se praticados, podem melhorar em muito a vida de muita gente.