ONDE ESTÁ O CORDEIRO? – MM 2019

0
316

Então, falou Isaque a Abraão, seu pai, e disse: […] Eis aqui o fogo e a lenha, mas onde está o cordeiro para o holocausto? Gênesis 22:7, ARC

A viagem de Abraão até Moriá foi difícil. É possível que ele tenha caminhado devagar enquanto observava seu filho. Era a viagem final. No monte indicado por Deus, terminaria a história do filho da promessa.

Finalmente, o momento tinha chegado. Os servos foram deixados em um ponto da caminhada, e o pai subiu o monte com seu filho para o sacrifício. Essa cena não lembra algo mais? Séculos depois, o Pai caminhou com o Filho para o lugar do maior sacrifício. Tudo tinha um simbolismo.

Abraão construiu o altar com calma. Precisava ser o melhor de todos, porque ali não estaria um cordeiro, mas seu filho. A imagem ficaria gravada em sua mente para sempre.

O momento mais difícil foi quando Isaque fez a pergunta à qual Abraão preferia não responder: “Eis aqui o fogo e a lenha, mas onde está o cordeiro para o holocausto?” Você conhece a história, mas a pergunta merece reflexão: “Onde está o cordeiro?”

Jesus é o “Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo” (Jo 1:29). Que lugar Ele tem ocupado em sua vida? Quando você sai correndo pela manhã, onde está o Cordeiro? Quando faz suas provas na escola ou universidade, onde está o Cordeiro? Quando faz seus negócios ou cumpre suas responsabilidades, onde está o Cordeiro? Quando vê gente sofrendo ao seu redor, onde está o Cordeiro? Quando chega em casa à noite, cansado das intensas atividades do dia, onde fica o Cordeiro? Não se engane: “Quem foge de Deus pela manhã dificilmente O encontrará no resto do dia” (John Bunyan).

Há muita gente colocando o coração na pedra, na lenha ou no fogo, mas esquecendo-se do Cordeiro. Você tem dedicado tempo à oração, estudo da Bíblia, da Lição da Escola Sabatina e dos escritos de Ellen White? Que prioridade o alimento espiritual tem ocupado em sua agenda? “Cada manhã ­consagre-se a Deus para aquele dia. Entregue-Lhe todos os seus planos para saber se devem ser levados avante ou não, de acordo com o que a providência divina indicar” (Caminho a Cristo, p. 70). Não perca o Cordeiro de vista. Ele assumiu o seu lugar no sacrifício. Ele é a garantia de sua felicidade eterna.

Erton Köhler, Nossa Esperança, MM 2019, CPB

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA