…e me disse: Este é o Santo dos Santos. – Ezequiel 41:4

Em Ezequiel 41, continuando sobre as medidas do tabernáculo, do capítulo 40, agora são medidos outros comodos, câmaras e também fala sobre os ornamentos do templo.

Depois o homem me levou ao santuário externo e mediu os batentes; a largura dos batentes era de 3 metros em cada lado. A entrada tinha 5o metros de largura, e as paredes salientes em cada lado tinham 2,5 metros de largura. Ele mediu também o santuário externo; e ele tinha 20 metros de comprimento e 10 de largura. Depois entrou no santuário interno e mediu os batentes da entrada; cada um tinha 1 metro de largura. A entrada tinha 3 metros de largura, e as paredes salientes em cada lado dela tinham 3,5 metros de largura. E ele mediu o comprimento do santuário interno; tinha 10 metros, e sua largura era de 10 metros até o fim do santuário externo. Ele me disse: “Este é o Lugar Santíssimo”. (v.1-4)
Depois mediu a parede do templo; tinha 3 metros de espessura, e cada quarto lateral em torno do templo tinha 2 metros de largura. Os quartos laterais, sobrepostos uns aos outros, ficavam em três andares, havendo trinta em cada andar. Havia saliências em torno de toda a parede do templo para servirem de pontos de apoio para os quartos laterais, para que não fossem incrustados na parede do templo. As paredes laterais em torno de todo o templo eram mais largas em cada andar superior. A estrutura em torno do templo foi construída em plataformas ascendentes, de modo que os quartos ficavam mais largos à medida que se subia. Uma escada subia do andar inferior até o andar superior, servindo também o andar do meio. (v.5-7)
Vi que ao redor de todo o templo fora construída uma base, formando o alicerce dos quar­tos laterais. Era do comprimento da vara de medir, ou seja, 3 metros. A parede externa dos quartos laterais era de 2,5 metros de espessura. A área aberta entre os quartos laterais do templo e os quartos dos sacerdotes era de 10 metros de largura ao redor de todo o templo.
Havia entradas para os quartos laterais a partir da área aberta, uma ao norte e outra ao sul; e a base vizinha à área aberta era de 2,5 metros ao redor de todo o templo. (v.8-11)
O prédio em frente do pátio do templo no lado oeste media 35 metros de largura. A parede do prédio tinha 2,5 metros de espessura em toda a sua volta, e o seu comprimento era de 45 metros. Depois ele mediu o templo; tinha 50 metros de comprimento, e o pátio do templo e o prédio com suas paredes também tinham 50 metros de comprimento. A largura do pátio do templo no lado oeste, inclusive a frente do templo, era de 50 metros. A seguir ele mediu o comprimento do prédio que ficava em frente do pátio, na parte de trás do templo, inclusive suas galerias em cada lado; era de 50 metros. (v.12-15)
O santuário externo, o santuário interno e o pórtico que dava para o pátio, bem como as soleiras, as janelas estreitas e as galerias em volta dos três, tudo o que estava do lado de fora, inclusive a soleira, fora revestido de madeira. Igualmente estavam revestidos o piso, a parede até a altura das janelas, e as janelas. No espaço acima do lado externo da entrada do santuário interno e nas paredes, a intervalos regulares, em volta de todo o santuário interno e externo, havia querubins e tamareiras em relevo. As tamareiras alternavam com os querubins. Cada querubim tinha dois rostos: o rosto de um homem virado para a tamareira de um dos lados, e o rosto de um leão virado para a tamareira do outro lado. Estavam em relevo ao redor de todo o templo. Desde o chão até a área acima da entrada havia querubins e tamareiras em relevo na parede do santuário externo. (v.16-20)
O santuário externo tinha batentes retangulares, e o que ficava em frente do Santo dos Santos era semelhante. Havia um altar de madeira com 1,5 metros de altura e 1 metro em cada lado; seus cantos, sua base e seus lados eram de madeira. O homem me disse: “Esta é a mesa que fica diante do Senhor”. Tanto o santuário externo quanto o Santo dos Santos tinham portas duplas. Ca­da porta tinha duas folhas articuladas. E nas portas do santuário externo havia querubins e tamareiras esculpidos em relevo, como os que havia nas paredes, e havia também uma saliência de madeira na frente do pórtico. Nas paredes laterais do pórtico havia janelas estreitas com tamareiras em relevo em cada lado. Os quartos laterais do templo também tinham saliências. (v.21-26)

Uma boa parte das medidas são semelhantes as do templo de Salomão, como o do Santo dos Santos, que era um quadrado perfeito de 20 côvados. Deus sempre teve planos para que Seu povo pudesse viver em paz, e testemunhar de Seu amor à todas as nações vizinhas, mas o povo, ao invés de influenciar as outras nações, acabavam por copiar os seus atos idólatras, fazendo com que Deus permitisse o cativeiro para eles.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA