Não interfiram na construção do templo de Deus. Deixem que seja reconstruído em seu antigo local, e não impeçam o governador de Judá e os líderes dos judeus de realizarem seu trabalho. Esdras 6:7

Em Esdras 6, os adversários de Israel tentaram embargar a obra que se fazia para a reconstrução do templo e dos muros de Jerusalém, e, não satisfeitos, resolveram volver ao rei Dario, através de uma carta, saber se realmente existia autorização para essa obra. Com a intervenção dos profetas Ageu e Zacarias, o governador de Judá, Zorobabel e o sacerdote Jesua, deram continuidade as obras, enquanto aguardavam a resposta do rei. Então, Dario deu ordem para pesquisarem nos arquivos reais, e acharam um rolo com o decreto de Ciro, onde ele autorizava as obras, e ainda estabelecia que as despesas se fariam da casa do rei (v.1-5).

Com base nesse documento, o rei Dario ordenou que os adversários de Israel se afastassem  para longe das obras, não a interrompendo, e ainda deveriam pagar todas as despesas dos homens que estavam trabalhando na obra, com o dinheiro dos impostos arrecadados, e também fornecer novilhos, carneiros e cordeiros, para holocausto ao Deus dos céus; trigo, sal, vinho e azeite, segundo a determinação dos sacerdotes que estão em Jerusalém. E se alguém desobedecesse este decreto de alguma maneira, teria uma viga arrancada de sua casa, e seria amarrado e pendurado nela, e sua casa seria destruída (v.6-12).

Foram fofocar ao rei Dario e se deram muito mal. A partir daí, as obras ganharam um novo vigor, conforme os profetas Ageu e Zacarias tinham avisado. Acabaram a obra no sexto ano de Dario. Fizeram uma grande festa de dedicação, e celebraram a Páscoa e a Festa dos Pães Asmos, porque o SENHOR os tinha alegrado, mudando o coração do rei da Assíria a favor deles, para lhes fortalecer as mãos na obra da Casa de Deus, o Deus de Israel (v.13-22).

A liderança de Judá e o povo de Israel confiaram nas palavras de seus profetas, e prosperaram na obra que estavam fazendo. Deus nunca nos pede algo que seja impossível para nós, com Sua ajuda vamos avante.

6 COMENTÁRIOS

  1. Querido Sr. Alípio! Paz do Senhor. Que visão tremenda, O Espírito Santo, deu ao sr. para nos explanar, sobre esta passagem da Palavra do Senhor Rei dos Exércitos! Fiquei muito feliz em ter aprendido um pouco mais com o sr. Alípio. Estamos juntos, neste aguardo do retorno do Senhor Jesus. Muito obrigada. Deus abencoe o sr. e sua família!😃🙏

DEIXE UMA RESPOSTA