Levarei você a um fim terrível e você já não existirá. Será procurada, e jamais será achada. Palavra do Soberano Senhor. – Ezequiel 26:21

Em Ezequiel 26, Deus apresenta a profecia contra Tiro por menosprezar Jerusalém; esta profecia vai do capítulo 26 até o 28. Também o profeta fala sobre o poder de Nabucodonosor contra os tírios e o lamento e espanto do mar pela queda desse povo. Há um paralelo de Ezequiel 26-28 com o Apocalipse 17-18.

Mensagem para Tiro:

No 11o. ano do cativeiro do rei Joaquim, no primeiro dia do mês , veio a mim esta palavra do Senhor: Filho do homem, visto que Tiro se alegrou com a queda de Jerusalém, e disse: “O portal das rotas comerciais do leste está quebrado, e as suas portas se me abriram; agora que ela jaz em ruínas, eu prosperarei”, por essa razão assim diz o Soberano Senhor: Estou contra você, ó Tiro, e trarei muitas nações contra você; virão como o mar quando eleva as suas ondas. Elas destruirão os muros de Tiro e derrubarão suas torres; eu espalharei o seu entulho e farei dela uma rocha nua.  Fora, no mar, ela se tornará um local propício para estender redes de pesca, pois eu falei. Palavra do Soberano, o Senhor. Ela se tornará despojo para as nações, e em seus territórios no continente será feita grande destruição pela espada. E saberão que eu sou o Senhor. (v.1-6)
Pois assim diz o Soberano Senhor: Contra você, Tiro, vou trazer do norte o rei da Babilônia, Nabucodonosor, rei de reis, com cavalos e carros, com cavaleiros e um grande exército. Ele desfechará com a espada um violento ataque contra os seus territórios no continente. Construirá obras de cerco e uma rampa de acesso aos seus muros. E armará uma barreira de escudos contra você. Ele dirigirá as investidas dos seus aríetes contra os seus muros e com armas de ferro demolirá as suas torres. Seus cavalos serão tantos que cobrirão você de poeira. Seus muros tremerão com o barulho dos cavalos de guerra, das carroças e dos carros, quando ele entrar por suas portas com a facilidade com que se entra numa cidade cujos muros foram derrubados. Os cascos de seus cavalos pisarão todas as suas ruas; ele matará o seu povo à espada, e as suas resistentes colunas ruirão. (v.7-11)
Despojarão sua riqueza e saquearão seus suprimentos; derrubarão seus muros, demolirão suas lindas casas e lançarão ao mar as suas pedras, o seu madeiramento e todo o entulho.  Porei fim a seus cânticos barulhentos, e não se ouvirá mais a música de suas harpas. Fa­rei de você uma rocha nua, e você se tornará um local propício para estender redes de pesca. Você jamais será reconstruída, pois eu, o Senhor, falei, diz o Soberano Senhor. (v.12-14)
Os efeitos da destruição de Tiro:
Assim diz o Soberano Senhor, a Tiro: Acaso as regiões litorâneas não tremerão ao som de sua queda, quando o ferido gemer e a matança acontecer em seu meio? Então todos os príncipes do litoral descerão do trono e porão de lado seus mantos e tirarão suas roupas bordadas. Vestidos de pavor, vão assentar-se no chão, tremendo sem parar, apavorados por sua causa. Lamentarão por você e entoarão este cântico fúnebre: “Como você está destruída, ó cidade de renome, povoada por homens do mar! Você era um poder nos mares, você e os seus cidadãos; você impunha pavor a todos os que ali vivem. Agora as regiões litorâneas tremem no dia de sua queda; as ilhas do mar estão apavoradas diante de sua ruína”. (v.15-18)
Assim diz o Soberano Senhor: Transformarei Tiro em ruínas desabitadas, como muitas outras. Quando eu a cobrir com as vastas águas do abismo, então farei você descer com os que descem à cova, para fazer companhia aos antigos. Eu a farei habitar embaixo da terra, como em ruínas antigas, com aqueles que descem à cova, e você não voltará e não retomará o seu lugar na terra dos viventes. Levarei você a um fim terrível e você já não existirá. Será procurada, e jamais será achada. Palavra do Soberano Senhor. (v.19-21)

Também Tiro fez parceria com as demais nações mencionadas, por ficar feliz com a destruição de Jerusalém. No tempo de Salomão, usaram muito a passagem por Jerusalém de suas mercadorias (a porta dos povos), e agora, fica feliz com a saida de Jerusalém de evidência, achando que dominará o mercado comercial (me tornarei rico). Mas Deus avisa que Tiro será punida e destruida pelos babilônios. Deus está no controle de tudo. Precisou punir Israel por sua insubordinação contra o Senhor, mas está atento as atitudes de todos os vizinhos.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA