DEUTERONÔMIO 1 – MOISÉS FAZ UMA RETROSPECTIVA DE TODA JORNADA.

0
930

Vocês se rebelaram contra a ordem do Senhor, seu Deus, e se recusaram a entrar. – Deuteronômio 1:20

O livro de Deuteronômio, que encerra o Pentateuco, foi escrito por Moisés, por volta de 1.400 a.C., exceto a conclusão adicionada após a morte de Moisés (Deuteronômio 34).

Os títulos do livro fazem referência a seu conteúdo: Deuteronomiou, utilizado na primeira versão grega do Antigo Testamento (Septuaginta) que significa “repetição da lei”, conforme o título hebraico Mishneh Torah. Porém, o livro é mais conhecido, em hebraico, como Devarim (“Palavras”), nome extraído da frase de abertura do livro.O livro pode ser dividido em 4 discursos introduzidos pelos termos ‘elleh e zot, traduzidos como “estas”, “esta”, “estes”, que anunciam o registro de arquivos no Pentateuco:

  1. “estas são as palavras que Moisés falou a todo o Israel” (1:1 a 4:43);
  2. “esta é a lei que Moisés pôs perante os filhos de Israel” (4:44 a 11:32);
  3. “estes são os estatutos e os juízos que cuidareis de cumprir” (12:1 a 28:68);
  4. “estas são as palavras da aliança que o Senhor ordenou” (29:1 a 30:20).

Moisés não só reconta a condução divina durante as peregrinações pelo deserto, mas explica as leis (v.5) e apela ao povo que fosse fiel à aliança. É o discurso de despedida de Moisés, na planície de Moabe.

Em Deuteronômio 1, Moisés começa a recapitulação da peregrinação do povo pelo deserto com os principais acontecimentos:

  • A ordem de Deus para deixarem Horebe (v.6-8);
  • A nomeação de líderes, conforme orientação de Jetro, para ajudar Moisés e não deixá-lo sobrecarregado (v.9-18);
  • O envio dos espiões para reconhecimento da terra, a pedido do povo, pois esse não era o plano de Deus, nem de Moisés (v.19-25);
  • A rebelião de Israel contra o Senhor, temendo os moradores da terra, após o relato de 10 espias (v.26-46).

Nestes textos, Moisés dá detalhes que não aparecem nos primeiros livros, como no caso do envio de espiões. Deus traça os planos para nós, mas, muitas vezes, queremos traçar planos melhores do que os de Deus, e os resultados são negativos. Precisamos aprender a confiar nas orientações de Deus, mesmo que pareça loucura aos nossos olhos.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA