FRAGRÂNCIAS QUE NUNCA DESVANECEM – MM 2019

0
70

Que darei ao Senhor por todos os Seus benefícios para comigo? Salmo 116:12

Ele havia sido milagrosamente curado de uma doença terrível e decidiu organizar uma festa de celebração e gratidão com a presença de muitos pacientes recuperados. De repente, uma mulher quebrou um vaso de alabastro e derramou um perfume de nardo puro sobre a cabeça do convidado principal
(Mt 26:7). O custo daquele perfume era equivalente ao salário de um ano de trabalho. A responsável pela homenagem: Maria. Ela homenageou Jesus, que havia restaurado a vida de tantas pessoas.

Não foi apenas um ato de cortesia, mas também de sacrifício. O preço do perfume indicava que ele havia sido comprado com grande esforço. Na verdade, foi uma entrega como resultado de um amor verdadeiro. Os discípulos ficaram indignados. “Por que desperdiçar tanto? O dinheiro poderia ser dado aos pobres”, disseram eles.

O coração de Maria “estava repleto de amor puro e santo. O sentimento [dela] era: ‘Que darei ao Senhor por todos os Seus benefícios para comigo?’
(Sl 116:12). Aquele bálsamo precioso, como fora avaliado pelos discípulos, nada mais era que uma fraca expressão de seu amor por seu Mestre. Mas Cristo soube valorizar a dádiva como uma expressão de amor, e o coração de Maria se encheu de perfeita paz e felicidade” (Cristo Triunfante, p. 252).

Quanto você estaria disposto a gastar em um perfume para Jesus? Mais do que pensar num presente material para o Mestre, lembre-se de que as boas ações são fragrâncias que nunca desaparecem.

Na cidade de Antonina, litoral do Paraná, especificamente no bairro Portinho, uma outra Maria, depois de ver seu pequeno grupo crescer e se multiplicar, não tinha mais espaço em sua casa para atender as pessoas que vinham a cada semana. Ela decidiu derrubar as paredes e transformar a casa em uma igreja. Para isso, ela teve que ir morar com sua filha. Essa foi uma decisão de toda a família, que estava muito feliz por fazer parte do cumprimento da missão.

A Maria dos tempos de Jesus, que se assentou aos pés do Salvador para ouvi-Lo, como uma expressão de gratidão, amor e sacrifício, dedicou um ano de salário ao Salvador. A Maria de nossos dias, com o mesmo espírito de amor e senso de missão, transformou sua casa em uma igreja. E você? O que está disposto a fazer para servir ao Senhor?

Erton Köhler, Nossa Esperança, MM 2019, CPB

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA