Agora pois, façamos aliança com o nosso Deus, de que despediremos todas as mulheres e os seus filhos, segundo o conselho do SENHOR e o dos que tremem ao mandado do nosso Deus; e faça-se segundo a Lei. – Esdras 10:3

Enquanto Esdras orava e fazia confissão, chorando diante de Deus, o povo ajuntou-se a ele e também choravam com grande choro (v.1). Um dos presentes, Secanias, reconheceu como justas todas as palavras de Esdras:”temos transgredido contra o nosso Deus, e casamos com mulheres estranhas do povo da terra” (v.2), e sugeriu que fizessem aliança com Deus, despedindo “todas as mulheres e seus filhos”, segundo o conselho do SENHOR (v.3).

“Levanta-te, pois esta coisa é de tua incumbência, e nós seremos contigo; sê forte e age”, completou Secanias (v.4), e Esdras se levantou e ajuramentou os principais sacerdotes, levitas e todos o Israel, de que fariam segundo esta palavra, e eles juraram (v.5). Este foi o início de uma maravilhosa reforma. Com infinita paciência e tato, e com cuidadosa consideração pelos direitos e bem-estar de cada pessoa envolvida, Esdras e seus associados lutaram por levar os penitentes de Israel ao caminho reto. Esdras era sobretudo um ensinador da lei; e ao dar atenção pessoal ao exame de cada caso, ele procurou impressionar o povo com a santidade desta lei, e a bênção a ser alcançada pela obediência (v.6-12).

Os propósitos de Esdras eram altos e santos; em tudo que fizera fora movido por um profundo amor pelas almas. A compaixão e bondade que revelava para com os que haviam pecado, por vontade ou ignorância,  deveria ser uma lição objetiva a todos os que procurassem promover reforma. Os servos de Deus devem ser tão firmes como a rocha onde retos princípios estiverem envolvidos; mas do mesmo modo devem manifestar simpatia e longanimidade. Como Esdras, devem ensinar aos transgressores o caminho da vida, inculcando-lhes princípios que são o fundamento de todo o reto proceder.esdras-despede-as-mulheres

 

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA