Sua arrogância testemunha contra eles, e no entanto, não se voltam para o Senhor, seu Deus, nem buscam encontrá-lo. Oseias 7:10

Em Oseias 7, Deus reprova os pecados de Israel, e manifesta a Sua ira contra a hipocrisia do povo, seus reis e príncipes.

Israel ama a maldade:

Quando eu tento curar Israel, o mal de Efraim fica exposto e os crimes de Samaria são revelados. Pois praticam o engano, ladrões entram nas casas, bandidos roubam nas ruas;
mas eles não percebem que eu me lembro de todas as suas más obras. Seus pecados os envolvem; eu os vejo constantemente. (v.1-2)
Eles alegram o rei de Israel com as suas impiedades, os líderes, com as suas mentiras. São todos adúlteros, queimando como um forno cujo fogo o padeiro não precisa atiçar, desde quando sova a massa até quando a faz crescer. No dia da festa do rei os líderes são inflamados pelo vinho, e o rei dá as mãos aos zombadores. Quando se aproximam com suas intrigas, seus corações ardem como um forno. A fúria deles arde lentamente, a noite toda; pela manhã queima como chama abrasadora. Todos eles se esquentam como um forno, e devoram os seus governantes. Todos os seus reis caem (em 20 anos, 4 dos 5 reis foram mortos: Zacarias, Salum, Pecaías e Peca), e ninguém clama a mim. (v.3-7)
Efraim mistura-se com as nações; é um bolo que não foi virado. Estrangeiros sugam sua força, mas ele não o percebe. Seu cabelo vai ficando grisalho, mas ele nem repara nisso. A arrogância de Israel testifica contra ele, mas, apesar de tudo isso, ele não se volta para o Senhor, o seu Deus, e não o busca. (v.8-10)
Efraim é como uma pomba facilmente enganada e sem entendimento; ora apela para o Egito, ora volta-se para a Assíria. Quando se forem, atirarei sobre eles a minha rede; eu os farei descer como as aves dos céus. Quando os ouvir em sua reunião, eu os apanharei. (v.11-12)
Ai deles, porque se afastaram de mim! Destruição venha sobre eles, porque se rebelaram contra mim! Eu desejo redimi-los, mas eles falam mentiras a meu respeito. Eles não clamam a mim do fundo do coração quando gemem orando em suas camas. Ajuntam-se por causa do trigo e do vinho, mas se afastam de mim. Eu os ensinei e os fortaleci, mas eles tramam o mal contra mim. Eles não se voltam para o Altíssimo; são como um arco defeituoso. Seus líderes serão mortos à espada por causa de suas palavras insolentes. E por isso serão ridicularizados no Egito. (v.13-16)

O Senhor escolheu Abraão e seus descendentes para serem uma nação santa para Ele, como Sua possessão, e assim ordenou que fossem, como Balaão profetizou, um povo que “habitará só”. Israel se recusou a seguir essa ordem divina e se misturou com os povos vizinhos, praticando uma religião totalmente contrária aos ensinos de Deus. O Senhor tenta restaurá-los, mas eles foram tão longe, que já não conseguiam, nem se interessavam em ouvir a voz de Deus.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA