Alimento acidificante – É aquele que, ao ser metabolizado pelo organismo, produz uma acidificação, isto é, uma diminuição do PH do sangue e dos líquidos corporais. O queijo curado, a carne, o peixe e os ovos são os alimentos mais acidificantes. A acidificação é causa de numerosos distúrbios e enfermidades. Consequências da acidificação:

  • tendência a osteoporose e descalcificação;
  • tendência a arteriosclerose e às doenças coronárias;
  • maior probabilidade de sofrer de artrites
  • tendência à retenção de líquidos nos tecidos (edemas);
  • maior risco de que ocorram cálculos renais;
  • maior risco de câncer.

Alimento alcalinizante – É aquele que, ao ser metabolizado pelo organismo, produz uma alcalinização, isto é, uma aumento do PH do sangue e dos líquidos corporais. As frutas, juntamente com as verduras e hortaliças são os alimentos mais alcalinizantes, pois protegem contra a acidificação produzida de forma natural pelo próprio organismo e agravada pelo consumo abundante de alimentos de origem animal.

Quando um alimento é metabolizado no organismo, ou seja, é assimilado e aproveitado para as funções vitais, costuma produzir aumento ou diminuição da acidez do sangue e dos fluídos corporais. É bom destacar que o sabor mais ou menos ácido de um alimento não tem a ver com a reação que produzirá no organismo quando for metabolizado.

Assim, por exemplo, o limão, a laranja e outras frutas têm sabor ácido devido ao seu teor de ácido cítrico e outros ácidos orgânicos. Mas, quando esses ácidos e outros componentes das frutas são metabolizados no organismo, deixam um resíduo de minerais alcalinos, porque sua ação é alcalinizante e não acidificante como pareceria.

As carnes e seus derivados, como os ovos e o queijo curado, acidificam o organismo. Se este não for capaz de compensar ou eliminar o excesso de ácidos, podem ocorrer inúmeros transtornos.

As hortaliças, verduras e a maior parte das frutas são alcalinizantes e contribuem para compensar o excesso de ácidos que normalmente são produzidos no organismo.

O ideal é que o PH ou grau de acides do sangue e do líquido extracelular deve manter-se dentro de limites muito precisos para que possam cumprir as funções vitais: entre 7,35 e 7,45. O PH 7 representa a neutralidade (nem acidez, nem alcalinidade).

Como evitar a acidificação:

  • aumentar o consumo de alimentos alcalinizantes, que reduzem a formação de ácidos no organismo, como as verduras, hortaliças e as frutas:
  • reduzir a ingestão de alimentos. Os cereais, as nozes, os amendoins, as lentilhas e a soja também são acidificantes, embora menos que os produtos de origem animal;
  • favorecer a função dos rins, bebendo água em abundância e consumindo frutas e hortaliças de ação diurética

Fonte – O Poder Medicinal dos Alimentos,  Dr. Jorge Pamplona