Acabei de ler, novamente o livro Como Reavivar a Igreja do Século 21, pois fui escolhido para a minha igreja para trabalhar com Pequenos Grupos, ou Células, e também porque, coincidentemente ou por intervenção divina, em um curso de teologia, uma das matérias que estou fazendo é exatamente esta que nos apresenta o livro mencionado.

O autor do livro apresenta uma preocupação muito grande em nos apresentar o sistema de administração que Jetro, sogro de Moisés, lhe apresentou, como formula para que o povo não se cansasse em filas enormes aguardando o momento de ser atendido por Moisés, e este não fosse levado a exaustão atendendo tantas pessoas diariamente. O conceito apresentado era o de dividir o povo em grupos de 10, e a cada 5 grupos de 10, nomear um lider… e assim sucessivamente, até chegar ao lider de 1.000.

Esse também é o conceito para os Pequenos Grupos, que devemos ter em nossas igrejas. Grupos pequenos de até 10 ou 12 pessoas, reunindo-se semanalmente para louvar a Deus, testemunhar sobre o que Cristo fez em sua vida durante a semana, e momentos de oração, onde um interceda pelo outro, dentro do grupo. Também haviam os momentos de meditação na palavra, mas com a natureza aplicativa e relacional.

O que a Bíblia nos diz pessoalmente, e como aplicar esses ensinamentos em nossa vida. Vale a pena a leitura, e a implantação em todas as igrejas, pois foi assim que Cristo começou os seus trabalhos com um grupo pequeno de 12 pessoas, que logo foi para centenas de discipulos, até chegar hoje aos milhões, e quem sabe até bilhões de cristãos espalhados por todo o mundo.

Casa Publicadora Brasileira – CPB, 176 paginas – Russell Burrillpequenos-grupos-grandes-bencaos