Mas vocês serão chamados sacerdotes do Senhor, ministros do nosso Deus. Vocês se alimentarão das riquezas das nações, e do que era o orgulho delas vocês se orgulharão. – Isaías 61:6

Em Isaías 61, o profeta apresenta o ministério de Cristo, e o progresso e as bênçãos daqueles que forem fiéis ao Senhor. Este é um dos capítulos mais notáveis do livro de Isaías. Para todos os cristãos, esta é uma profecia claramente messiânica, que Jesus aplicou a Si mesmo em Sua cidade natal, Nazaré (Lucas 4:16-21).

O Espírito do Soberano, o Senhor, está sobre mim, porque o Senhor ungiu-me (ungido = Messias, me fez Messias) para levar boas notícias aos pobres. Enviou-me para cuidar dos que estão com o coração quebrantado (pobres e humildes de espírito), anunciar liberdade aos cativos e libertação das trevas aos prisioneiros (restaurar a visão), para proclamar o ano da bondade do Senhor e o dia da vingança do nosso Deus; para consolar todos os que andam tristes, e dar a todos os que choram em Sião (choram por seus pecados) uma bela coroa em vez de cinzas, o óleo da alegria em vez de pranto, e um manto de louvor em vez de espírito deprimido. Eles serão chamados carvalhos de justiça, plantio do Senhor, para manifestação da sua glória. (v.1-3)
Eles reconstruirão as velhas ruínas e restaurarão os antigos escombros; renovarão as cidades arruinadas que têm sido devastadas de geração em geração. Gente de fora (os gentios) vai pastorear os rebanhos de vocês; estrangeiros trabalharão em seus campos e vinhas. Mas vocês serão chamados sacerdotes do Senhor, ministros do nosso Deus. Vocês se alimentarão das riquezas das nações, e do que era o orgulho delas vocês se orgulharão.  Em lugar da vergonha que sofreu, o meu povo receberá porção dupla, e ao invés da humilhação, ele se regozijará em sua herança; pois herdará porção dupla em sua terra, e terá alegria eterna (assim como foi com Jó). (v.4-7)
Porque eu, o Senhor, amo a justiça e odeio o roubo e toda maldade. Em minha fidelidade os recompensarei e com eles farei aliança eterna. Seus descendentes serão conhecidos entre as nações, e a sua prole entre os povos. Todos os que os virem reconhecerão que eles são um povo abençoado pelo Senhor. (v.8-9)
É grande o meu prazer no Senhor! Regozija-se a minha alma em meu Deus! Pois ele me vestiu com as vestes da salvação (o caráter de Cristo) e sobre mim pôs o manto da justiça, qual noivo que adorna a cabeça como um sacerdote, qual noiva que se enfeita com jóias. Porque, assim como a terra faz brotar a planta e o jardim faz germinar a semente, assim o Soberano, o Senhor, fará nascer a justiça e o louvor diante de todas as nações. (v.10-11)

Assim como Arão foi ungido por Moisés, Saul e Davi foram ungidos por Samuel, Jeú e Eliseu o foram por Elias, Cristo seria ungido por Deus, o Pai, por meio do Espírito Santo, por ocasião de Seu batismo. Cristo, o Messias veio para cumprir estas profecias de Isaías 61. Eram promessas para o povo judeu, caso eles ouvissem a advertência de Deus, por meio de Seu profeta, como isso não ocorreu, então elas ficam valendo para o povo de Deus hoje em dia.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA