Meu filho, obedeça aos mandamentos de seu pai e não abandone o ensino de sua mãe. Amarre-os sempre junto ao coração; ate-os ao redor do pescoço. Quando você andar, eles o guiarão; quando dormir, o estarão protegendo; quando acordar, falarão com você. Provérbios 6:20-22, NVI

Há muitas famílias cristãs cujos membros costumavam ter a mesma fé, os mesmos valores e o mesmo estilo de vida. Pais e filhos tinham o hábito de ir à igreja juntos e fazer o culto familiar em casa. Depois que os filhos saíram para fazer o ensino médio e a faculdade, seus valores mudaram. Atualmente, para alguns pais restam apenas as memórias nostálgicas daquilo que a religião significou para os filhos. Com fervor, esses pais oram ao Senhor e pedem pelo retorno de suas sempre crianças à casa de Deus.

No início de 1867, Tiago e Ellen White passaram seis semanas em Greenville, Michigan, antes de se mudarem para lá por alguns anos. Ellen, preocupada com a vida espiritual de seu segundo filho, James Edson White, escreveu uma emocionante carta maternal para ele em 13 de fevereiro de 1867. Disse: “Fico muito mais ansiosa para que você se torne um cristão humilde do que para que alcance uma posição exaltada neste mundo. Preocupo-me com o desenvolvimento de um caráter digno da vida melhor. É apenas uma questão pequena você se qualificar para viver esta curta vida. É a vida por vir, a vida sem fim que deve tomar conta de suas mais elevadas aspirações. Seria esta curta vida sofredora tão relevante a ponto de obscurecer todo o valor da vida imortal prometida sob a condição da obediência fiel? Edson, você se entregará a Deus sem reservas? Buscará desenvolver um bom caráter cristão? […] Que o seu nome seja escrito no Livro da Vida do Cordeiro como um dos fiéis e devotos soldados Dele, é tudo que eu peço. É por isso que oro todos os dias. Edson, você se voltará para seu Redentor com todo o propósito de seu coração?” (Carta 4, 1867).

Existe alguém em sua família que necessite de uma experiência de conversão ou reconversão? É possível que haja até mesmo uma pessoa bem próxima a você. Analisando da perspectiva divina, devemos reconhecer que é mais sábio se tornar “um cristão humilde” do que alcançar “uma posição exaltada neste mundo”. Nossa família deve permanecer unida ao longo de toda a eternidade! Por que não fazer nosso melhor para reconstruí-la ou fortalecê-la em torno dos valores bíblicos que um dia aceitamos?              – Alberto Timm, Um dia inesquecível, MM 2018