Enquanto calei os meus pecados, envelheceram os meus ossos pelos meus constantes gemidos todo o dia. – Salmo 32:3

Este Salmo une arrependimento pessoa com instrução. Ele tem o propósito de mostrar as bênçãos do perdão. Foi escrito depois de Davi ter cometido o grave pecado com Bate-Seba.

  • Bem-aventurança: para aquele cuja iniquidade é perdoada, cujo pecado é coberto, o homem a quem o Senhor não atribui iniquidade e em cujo espírito não há dolo (mentira) (V.1-2);
  • Pecado não confessado: os ossos envelhecem, você geme dia e noite, a mão de Deus pesa sobre o pecador, e o seu vigor se tornou em sequidão de estio (v.3-4);
  • Após confessar o pecado: alívio por não ocultar a iniquidade, as transgressões são perdoadas (v.5);
  • Consequências da escolha correta: os homens piedosos fazem suplicas ao Senhor, e se refugiam em Deus, são instruídos, ensinados, aconselhados pelo Senhor. Não são como o cavalo sem entendimento, que precisam de freios e cabrestos para serem dominados. Evitam muito sofrimento, pois confiam no Senhor e em Sua misericórdia. Alegram-se no Senhor e se regozijam, exultando todos os retos de coração (v.6-11).

O Salmo 32 conta a história de um homem que pecou, recusou-se por um tempo a confessar o pecado, foi torturado pela culpa, mas que finalmente reconheceu seu erro e o confessou, obtendo o perdão. Esta também pode ser a sua história. Abra o coração à Deus, e regozije-se com o Seu perdão.