A Dra. Alice Howland (Julianne Moore) é uma renomada professora de linguistica, com diversos livros e artigos escritos, e palestras feitas pelos diversos cantos do mundo. Aos poucos, ela começa a esquecer certas palavras e se perder pelas ruas de Manhattan. Ela é diagnosticada com Alzheimer precoce, incomum em pessoas com 50 anos. E para piorar, parece que a hereditariedade tem algo a ver com isso, pois sei pai morreu com o mesmo problema, e existia uma grande probabilidade de seus filhos também terem. Ela procura um medico neurologista, especialista na área, que consegue identificar a doença e começa a acompanhar o seu caso. Ela diz preferir morrer de câncer do que com essa doença. A doença progredi rapidamente, e seu marido tenta leva-la para um novo desafio em outro lado dos EUA, mas ela se sente segura em sua casa e não quer acompanhá-lo.  A doença coloca em prova a a força de sua família. Enquanto a relação de Alice com o marido, John (Alec Baldwinse), fragiliza, ela e a filha caçula, Lydia (Kristen Stewart), se aproximam. Vale a pena assistir, para conhecer melhor sobre os estragos que essa doença provoca, mesmo em pessoas com muita cultura.