ACHISMO – MM 2019

0
341

Estou rico e abastado e não preciso de coisa alguma, e nem sabes que tu és infeliz, sim, miserável, pobre, cego e nu. Apocalipse 3:17

A opinião de um jovem adventista me chamou a atenção: “Se a igreja defender que não devo ir ao cinema, saio dela e vou seguir meu caminho.” Fiquei impressionado, pois ele estava assumindo que, entre a orientação da igreja e as próprias opiniões, ficaria com a segunda opção.

Essa é a essência do “achismo”: construir as próprias verdades, com base em sentimentos como “eu acho”, “eu gosto”, “me sinto bem assim”, “cada um tem sua verdade”. Indivíduos que agem desse modo muitas vezes têm conceitos bem elaborados, atraem pessoas inteligentes e causam polêmicas, mas
se tornam cada vez mais difíceis de ser alcançados pela Palavra do Senhor.

Sem dúvida, nossa mensagem precisa ser bíblica, profunda e lógica. Ninguém crerá numa mensagem sem fundamento e relevância para nossos dias. Não podemos dar respostas do século 19 a perguntas do século 21. A questão tem que ver com o tipo de lógica que vamos adotar: pessoal ou bíblica? Vamos usar o “achismo” como base da verdade pessoal ou cavaremos mais fundo na Bíblia e nos escritos de Ellen White em busca da vontade de Deus?

Outro efeito colateral do achismo é a constante busca por novidades para suprir o vazio espiritual. Não há problema com o novo, pois novos tempos exigem novos métodos. A crise se revela quando as novidades buscam apenas a satisfação pessoal. Isso aparece em novas formas de culto, novo formato de igreja, aparência pessoal mais contemporânea, estilo de louvor mais forte, estilo de vida mais aberto, e a lista poderia continuar…

Estamos tremendamente expostos aos riscos do “achismo”. Muitas de nossas discussões sobre temas teológicos, eclesiológicos e de crescimento espiritual têm sido feitas sem a Bíblia e os escritos de Ellen White. Usamos grandes pensadores para defender uma opinião humana, mas não nos aprofundamos na revelação em busca da orientação divina. Nossa única segurança está na fidelidade à Palavra.

Pouco antes da volta de Jesus, as investidas de Satanás serão intensas e sutis (O Grande Conflito, p. 624). Como vamos reconhecer seus enganos se procurarmos enfrentar questões espirituais apenas com opiniões particulares?

Erton Köhler, Nossa Esperança, MM 2019, CPB

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA