Quanto a mim, estou sendo já oferecido por libação, e o tempo da minha partida é chegado. 2 Timóteo 4:6

Tiago e Ellen White planejavam visitar os adventistas dos estados de New Hampshire, Vermont e Nova York. Por isso, deixaram os três filhos – Henry, Edson e William – com a família Howland, na cidade de Topsham, Maine. Enquanto o casal viajava, Tiago teve um sonho que indicava que as coisas não estavam bem com os garotos. Ao voltar para Topsham, o casal White descobriu que Henry, seu querido filho mais velho, de apenas 16 anos, havia contraído um grave resfriado. Quatro dias depois de chegarem, a enfermidade se transformou em pneumonia, e a saúde do rapaz piorava cada vez mais.

Ao perceber que não viveria por muito mais tempo, o adolescente teve alguns diálogos tocantes com os pais e os dois irmãos. Enquanto a mãe cuidava dele, pediu: “Mamãe, prometa-me que, se eu morrer, serei levado para Battle Creek e enterrado ao lado do meu irmãozinho John Herbert [que morrera aos três meses de vida], para que nos levantemos juntos na manhã da ressurreição.”

Dois dias antes de falecer, ele pediu que trouxessem os irmãos a seu lado. Para Edson, disse: “Eddie, não estarei mais aqui para continuar sendo seu irmão. Nunca desista de tentar fazer o que é certo. O leito de morte é um péssimo lugar para se arrepender.” Para William, acrescentou: “Willie, seja um bom menino, obedeça aos pais e se encontre comigo no Céu – não fique de luto depois que eu morrer.” Então Henry chamou o pai e disse: “Papai, você vai perder seu filho. Sentirá saudade, mas não lamente. É melhor para mim. Vou escapar do recrutamento [durante a Guerra Civil norte-americana] e não testemunharei as sete últimas pragas. Morrer tão feliz assim é um privilégio.”

No dia 8 de dezembro de 1863, o filho agonizante disse à mãe: “Mamãe, eu a encontrarei no Céu na manhã da ressurreição, pois sei que você estará lá.” Então chamou os irmãos, pais e amigos e deu um beijo em cada um. Apontando para cima, sussurrou suas últimas palavras: “Como é doce o Céu!” Henry faleceu naquele dia, às 13h30.

Dois dias antes, ditou uma mensagem destinada aos jovens: “Apelo a meus jovens amigos que não permitam que os prazeres das realizações deste mundo obscureçam o amor do Salvador. […] Passem o resto de seus dias servindo ao Senhor. Adeus.” Por favor, reflita nessa mensagem. – Alberto Timm, Um dia inesquecível, MM 2018, CPB

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA